Febre Amarela, vacinação e seus riscos

Febre Amarela

Os casos de febre amarela no Brasil são classificados como febre amarela silvestre, ou febre amarela urbana. No caso da silvestre, o vírus é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, e os macacos são os principais hospedeiros, e no caso da febre amarela urbana, o vírus é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti ao homem.

O surto de febre amarela silvestre, ainda entre os animais, pode contagiar pessoas picadas por mosquitos que carregam vírus, destacando o ciclo urbano da doença, transmitido principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite doenças como dengue, zika e chikungunya, não tem registro no Brasil desde 1942.

Onde a febre amarela é predominante

A doença febre amarela, que é transmitida por mosquitos, como já vimos as espécies, ocorre exclusivamente na América Central, na América do Sul, na África e no Brasil. O contágio, na sua grande maioria, é quando uma pessoa não vacinada entra em áreas de transmissão silvestre, regiões de cerrado e florestas.

A propagação para áreas urbanas ocorre porque a pessoa contaminada é fonte de infecção para mosquito desde imediatamente picada, portanto antes de surgirem os sintomas, até quinto dia da infecção, reforçando, sem sintomas, esta retorna para a cidade serve como fonte de infecção para Aëdes aegypti, que então pode iniciar ciclo de transmissão da doença em área urbana.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação.

Porém, devido à forte presença do mosquito Aedes aegypti em diversas áreas urbanas brasileiras, existe a possibilidade teórica de retorno da Febre Amarela Urbana, caso ocorra descontrole da transmissão silvestre.

Como reduzir o risco de proliferação?

Os riscos de contaminação podem ser significativamente reduzidos através do controle da proliferação do Aëdes aegypti, Em cidades ou com a vacinação de viajantes, cujos tenham como destino áreas onde pode ocorrer transmissão da febre amarela.

Em suma, o controle de prevenção da febre amarela silvestre, colabora com o controle de prevenção da urbana.

A recomendação de vacinação no país continua a mesma, ou seja, toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina contra esta terrível doença e pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dentro dessas áreas, deve se imunizar.

O Ministério da Saúde recomenda que a vacina seja administrada pelo menos 10 dias antes do deslocamento para áreas de risco, principalmente, para os indivíduos que são vacinados pela primeira vez.

Existem opções de tratamento com muitos remédios caseiros, mas único meio seguro para evitar a doença é através da vacinação, os tratamentos naturais à base de plantas medicinais são frequentemente utilizados para tratar os sintomas da doença e em grande parte dos remédios caseiros há uma alta de taxa de sucesso para manter a doença sob controle.

A fitoterapia é recurso de tratamento de doenças através das plantas medicinais para a cura natural, e a forma mais antiga e fundamental de medicina da Terra.

Post Author: admin