A Tecnologia na Educação à serviço do Aluno, é favorável ao ensino?

A Tecnologia na educação, avanço ou retrocesso?

Uso da tecnologia na educação, leva às escolas, um meio onde aluno tem acesso a um contingente muito grande de informações de uma maneira rápida e confortável. A internet vem sendo nos últimos anos integrada ao ensino como uma maneira onde os alunos e os professores teriam acessos a novas culturas, realidades, em todo mundo, desenvolvendo seus conhecimentos.

Uma pesquisa realizada pelo Departamento Nacional de Educação dos EUA apontou que professores viram um salto no engajamento dos alunos em sala de aula quando passaram a utilizar de tecnologias digitais. Embora algumas análises do PNE se reportem à pouca ênfase dada aos processos de inovação educacional que as tecnologias podem oferecer, observa-se um empenho em marcar a apropriação desses recursos nos campos mais significativos do ensino: na Educação Básica, para melhoria da aprendizagem e no desenvolvimento profissional dos professores, seja na licenciatura ou na formação continuada.

A tecnologia como instrumento para potencializar a aprendizagem  e para os gestores da educação, que estão realizando investimentos para garantir melhor uso dos recursos tecnológicos, não é uma questão apenas de computadores ou tablets, e sim um projeto de capacitação, citando exemplo do projeto Educador Digital, que já capacitou mais de 10 mil professores para a utilização da tecnologia como ferramenta pedagógica em sala de aula. Nas escolas de ensino médio do Rio Grande do Sul, professores e alunos têm os carrinhos móveis à disposição para acessar a internet em sala de aula.

A iniciativa para tornar o ensino, através da tecnologia na educação, mais efetivo

A soma de todos os benefícios já citados aqui tem um efeito direto nas escolas que adotam a tecnologia em sala de aula: um aumento na confiança de professores, alunos e, por que não, do diretor. A iniciativa do Ministério deve tornar ensino público mais efetivo e interativo, já que, a partir dos tablets, os professores ampliarão na proporção da web leque de conteúdos com os quais incrementar desenvolvimento das aulas, além de expandir suas opções de contato com os alunos, criando uma ponte de interação que facilita a comunicação instrutor – instruído, agiliza diálogo e culmina numa melhora do aprendizado.

Aplicar tecnologias disponíveis como computadores, smartphones, redes digitais e aulas virtuais na educação pode ser a reposta para tornar a escola mais moderna e atrativa para os alunos.

Qual o comportamento da nova geração diante da tecnologia no ensino?

Com passar dos anos e desenvolvimento de uma nova geração, é comum vermos nas escolas uma grande parcela de alunos que não gostam das aulas mais tradicionais, com professores que apenas explicam a matéria com a ajuda da lousa. Lembrando que uso desses dispositivos tem a função de conciliar tecnologia e educação a fim de melhorar desenvolvimento em sala dos alunos e professores.

Na maioria das escolas brasileiras, a internet é usada somente nessas salas e isso ajuda a explicar por que quase 60% dos estudantes de escolas públicas não utilizam a internet em atividades durante as aulas, como mostrou a pesquisa TIC Educação 2014 Uma vez que a conectividade ultrapasse essa barreira, seja via cabo ou Wi-Fi, a gestão precisa criar regras de proteção, separando usuários para restringir acesso a dados financeiros da escola e pessoais dos alunos.

Post Author: admin